Panelas: qual a melhor escolha?


Você sabia que o tipo de panela que você utiliza pode influenciar a qualidade nutricional do seu alimento e a sua saúde de modo geral?

Algumas panelas eliminam resíduos tóxicos nos alimentos e o consumo diário dessas substâncias podem acarretar prejuízo a longo prazo a saúde. Conheça a diferença entre elas e faça a sua escolha!

panelas

ALUMÍNIO

São leves e de menor custo, porém os alimentos nela preparados absorvem maiores quantidades de metais tóxicos durante o cozimento. Estudos apontam que pessoas com Alzheimer têm maior concentração de alumínio no cérebro.

INOX

Também eliminam muitos metais tóxicos, principalmente níquel, conforme o tempo de uso da panela. A exposição ao níquel a longo prazo está relacionado a alergias alimentares e desenvolvimento de câncer. Os pontos positivos é que possuem alta durabilidade e de fácil higienização.

ANTIADERENTE

Estão presentes em sua composição o ácido perfluoro-octanóico (PFOA), que está relacionado ao desenvolvimento de distúrbios da tireóide, câncer de fígado e rins e problemas cardíacos, além do ácido politetafluoretileno (PTFE), que quando exposto a altas temperaturas liberam gases tóxicos relacionados com intoxicação hepática.  Esse material risca com muita facilidade, devendo ser descartado sempre que apresentar qualquer tipo de arranhão. A vantagem é que o alimento não gruda na panela, assim, não é necessária a adição de gordura.

COBRE

São bonitas e aquecem com facilidade e de maneira uniforme, porém quando em contato com alimentos ácidos e cloreto de sódio (sal de cozinha) eliminam o cobre para o alimento, podem acarretar distúrbios gastrointestinais, dores abdominais, náuseas e a longo prazo, problemas hepáticos e renais.

FERRO

Quando aquecida, libera ferro para o alimento, auxiliando assim, o tratamento da anemia ferropriva. Vale ressaltar que o ferro em excesso também é tóxico e pode causar problemas ao sistema digestivo. A panela de ferro enferruga com facilidade, e a ferrugem é bastante tóxica, por isso é necessário cuidado na higiene e armazenamento da panela.

CERÂMICA

É ótima na conservação de calor e na higienização. A desvantagem é que demora muito para aquecer. Umas pesquisa mostrou a presença de cádmio e chumbo em panelas que não tinham certificação de órgãos competentes, por isso, é importante observar no momento da compra se possuem alguma certificação de que são atóxicas.

BARRO

Também demoram para aquecer porém conservam o calor por mais tempo. Por ser porosa, deve-se ter cuidado na sua higienização para evitar o acúmulo de microorganismos.

VIDRO

É a mais indicada para a saúde humana pois não libera nenhum tipo de metal ou resíduos nos alimentos, porém seu custo bastante elevado e por serem de vidro, são bem frágeis. Outro fator que deve ser levado em consideração é que por reterem o calor com mais facilidade, queimam o alimento com mais facilidade, necessitando bastante cautela no preparo.

PEDRA SABÃO

Assim como as de barro são porosas, necessitando de cuidado na higienização. Alguns estudos apontam a presença de níquel, substância tóxica para nosso organismo.

ESMALTADAS

Pesquisas mostram que a camada de esmalte que reveste essas panelas podem conter cádmio e chumbo, substância que podem causar intoxicação, afetar o sistema respiratório, digestivo, nervoso e circulatório. As panelas mais antigas, fabricadas antes de 1980 devem ser descartadas, pois contêm grande quantidade de chumbo. O ponto positivo dessas panelas é que mantém o calor por bastante tempo e são de fácil higienização.

Não existe panela perfeita não é mesmo? Cada uma tem seus prós e contras, o ideal é levar em consideração seu custo-benefício, sua funcionalidade, e o benefício para sua saúde!

Beijos da nutri ;*

Fonte:

Negri, Adriana Tavolaro. Diferenças entre panelas. Revista Nutrir+. n15. 2014.

Quintaes,K.Q.Por Dentro das Panelas.1 ed. São Paulo:Varela,2005

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *